segunda-feira, 16 de julho de 2007

Autor desconhecido

As palavras fogem
Nos momentos precisos
E incertos
Da vida.
Quanto tempo passou
Desde a última vez
Que o meu coração
Amou?
Um dia?Um ano?Uma vida?
Não se sabe mais...
A razão se foi,
Se escondeu em algum cantinho
Do meu quarto.
Quem sabe um dia
Meu coração volte a palpitar...
Enquanto isso,
Ele descansa no gelo...

2 comentários:

o poeta ilusionista.~ disse...

...um coração palpitado no gelo,confuso pela intensidade do que ele mesmo sente, é algo que vale a pena arriscar.

se eu souber o que dizer, juro que volto e aviso. [...]

Eduarda Petry disse...

Leo!

Tuas palavras até me deixam sem graça...
É assim que guardo meu coração...

Beijo.

Eduarda Petry